sexta-feira, 20 de março de 2009

Amor eterno !


Parecia um ruído distante que foi aumentando gradativamente, até que eu pude ouvir o que era. Era a música daquela banda que agente tanto gostava, pude sentir meu coração bater mais forte e o gosto salgado das lagrimas na minha boca. Tentei esticar o braço para desligar o som, mas foi inútil, eles não me respondiam, eu teria perdido todo o movimento do meu corpo naquele momento. Aquele som aumentava nos meus ouvidos e me trazia flashes, você me dizia que me amava, mas não podia ver meu sorriso, você estava tão longe e não desistia de dizer que viria, você era meu príncipe e eu sonhava contigo todas as noites.
A música continuava tocando, e eu me lembrava de como tudo acabou. Me lembrava de ter visto a foto dela e você dizendo que a amava, me lembrava das palavras que você disse, mas eu não podia ouvir, me lembrava de você dizendo que “foi sincero enquanto durou”, me lembrava como se fosse ontem, como se fosse real. E então a música ainda não havia acabado, e o refrão gritava em meus ouvidos.


O que ela quer, que eu deixe tua filha em paz
E o que ela quer, que você não me procure mais
Eu não tenho classe, eu não sou ninguém
Eu não tenho herança que te convém
Mas eu sou quem te faz tão bem
Sou quem te faz tão bem


Banda Strike – Paraíso Proibido

Um comentário:

J. disse...

vou te mandar a real: eu li e não ia comentar, até ler a música no final HAHAH adorei o texto ! n_n